Atendimento remoto: economize dinheiro e aumente a produtividade

Quantas vezes você pagou para um técnico ir até sua empresa resolver um problema em 15 minutos? Quantas vezes você se perguntou “mas vai cobrar esse valor por um trabalho de 10 minutos”? Isso pode ter acontecido na sua empresa ou até na sua casa.

Toda vez que um técnico se desloca até você, ele precisa, ao menos, cobrar o valor do deslocamento, certo? Acontece que existe uma grande parte de problemas, especialmente os relacionados à TI, que podem ser solucionados remotamente.

Entendo que muitas pessoas ficam desconfiadas quando o assunto é atendimento remoto porque ainda existe uma cultura de que para resolver um problema é necessário contar com um técnico in loco. Por isso, para desmistificar essa teoria, acompanhe a seguir.

Como funciona o atendimento remoto?

Basicamente, por meio de programas de acesso remoto um técnico, ou um time de técnicos, utiliza a conexão de rede para conectar-se a um computador. Com um software o técnico consegue interagir com o desktop da empresa ou do usuário, esteja ele onde estiver.

Com isso, não é preciso ter o deslocamento de um profissional para ver o estado de uma máquina, gerenciar recursos, verificar dados ou instalar um programa. O atendimento remoto também elimina os casos de que um técnico vai até a empresa pessoalmente para descobrir que o problema era algo simples e poderia ser respondido em questão de segundos, se fosse atendido remotamente.

Algumas pessoas têm medo da questão de segurança quando um computador é acessado remotamente. Acontece que hoje em dia, graças ao avanço da tecnologia, os programas de acesso remoto trabalham com protocolos de acesso e criptografia de dados. Isso impede terceiros de roubarem dados da empresa.

Quais as vantagens do atendimento remoto?

Talvez a maior e mais clara das vantagens está no custo. Com o atendimento remoto não há deslocamento de um técnico, logo, a empresa não precisa pagar por esse custo extra. Consequentemente a isso, há o aumento de eficiência, pois não será necessário esperar um técnico chegar até sua organização. Muitas vezes, o tempo gasto no trânsito já diminui a eficiência do atendimento, especialmente em casos de urgência.

Aliás, não apenas o tempo gasto no trânsito que pode atrasar o atendimento, mas os minutos ou horas gastas em executar rotinas de manutenção, por exemplo, são reduzidos drasticamente com o atendimento remoto.

Outro ponto a se destacar está no atendimento àqueles profissionais que trabalham remotamente. É muito comum as organizações terem funcionários espalhados visitando clientes. Para garantir segurança ao trabalho remoto, os usuários que não estão na matriz podem ficar tranquilos sabendo que terão o auxílio de profissionais de TI competentes.

Empresas que optam pelo atendimento remoto ganham também em produtividade. Nessa modalidade de atendimento, os processos de troubleshooting iniciam-se quando o chamado é recebido pelos técnicos. Isso permite que ele seja solucionado muito mais rapidamente e, com isso, o impacto da falha operacional não afetará tanto a produtividade do colaborador.

O atendimento remoto elimina o técnico in loco?

Apesar de o atendimento remoto ter vantagens importantes para quem o utiliza, como redução de custos e aumento de produtividade e eficiência, ele não elimina a necessidade de um técnico local, se isso for necessário.

Existem problemas que precisam de um atendimento in loco e essa avaliação deve ser feita por uma equipe capacitada. A dica é iniciar o atendimento remoto e contar com um técnico que melhor avaliará a forma ideal para resolver um problema, dando um direcionamento eficaz. Se ele achar necessário, ele se deslocará até sua empresa. Com certeza, no final do mês quem sai ganhando é o seu negócio.

 

Esperamos que este artigo tenha sido útil a você. Fique à vontade para compartilhá-lo em suas redes. Se quiser entender mais a respeito do assunto entre em contato. Será um prazer ajudá-lo!

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *