Como encontrar oportunidade em TI em projetos governamentais

OportunidadesTI

A Administração Pública tem se beneficiado imensamente da terceirização de serviços de Tecnologia da Informação (TI). Isso ocorre por ser o governo federal o maior contratante dessa modalidade de serviços, fortalecendo-a, no contexto da economia brasileira.

Terceirização x contratação formal de TI

Esse crescimento relaciona-se ao fato de que há, com a terceirização, uma grande vantagem – comparada à contratação formal de força de trabalho – a delegação de demandas, fazendo com que a organização consiga concentrar seus esforços na atividade principal. No caso de TI é ainda mais notável o avanço da terceirização, pelo fato de se encarar tal setor como secundário, nas entidades públicas.

Dessa forma, o serviço público delega a área de TI à empresas especializadas e, em geral, o resultado prático dessa opção é uma maior eficiência do trabalho interno das repartições, pois contam com um suporte de profissionais muito mais especializados.

Vantagens de terceirização de TI em projetos governamentais

Para a área pública, outra vantagem de se terceirizar o serviço de TI é a contenção de gastos, uma vez que se pode controlá-los por meio de abertura de concorrência e pesquisa de preços; ao mesmo tempo, dispensa-se a contratação de mais funcionários, o que representaria gastos muito superiores de dinheiro público.

O governo, além disso, também é muito beneficiado pelo fato de poder exigir das empresas prestadoras de serviços de TI diversos programas formais e projetos para participação nas concorrências, visando licitações. Assim, poderão ser pré-definidas metas e objetivos do serviço a ser prestado, bem como formas de controle e fiscalização bastante claras, mediante definição de período de execução, escopo de projeto e valores envolvidos.

A despeito de ser encarado como um serviço secundário, todo e qualquer órgão da administração pública depende intensamente de suporte de TI, em tempo integral. A terceirização, assim, se mostra ainda mais econômica, já que se pode contratar essa equipe de forma externa, sendo cobrado apenas quando o serviço é prestado, e não de maneira fixa.

Riscos e desafios da terceirização de TI em projetos governamentais

Como em qualquer processo de concorrência pública, há uma série de riscos e desafios a ser superados por parte da administração pública. Um dos principais refere-se à questão do próprio processo de contratação, que é bastante burocrático – por isso, lento – e que pode recair em alguns erros de preferência, optando por empresas com menos capacidade técnica para atendimento das exigências do trabalho.

Isso ocorre por conta do princípio de isonomia das concorrências, o que acaba privilegiando determinadas empresas com menos expertise que outras, por colocarem-nas em patamares semelhantes, em ocasião da concorrência pela licitação.

Por outro lado, os riscos de roubo e sequestro de informações estão por toda parte quando pensamos em iniciativa pública. Nesse caso, as empresas prestadoras de serviço precisam esclarecer, em contrato, todos os limites e regras para todos os casos envolvendo risco.

Podem ocorrer ainda atrasos em repasse de orçamento, já que na iniciativa pública há uma série de condicionantes econômicos. Entretanto, vejamos como a relação de empresas de TI com o governo pode ser positiva.

Vantagem para as empresas de TI em projetos governamentais

A questão da continuidade pode beneficiar as empresas de TI envolvidas em prestação de serviços para o governo. Como há severas regras para regulamentação de contratos na esfera pública, há uma tendência maior a contratos que envolvam médio e longo prazo para a parceria. E isso é ótimo para os empresários do ramo de TI.

Este post foi útil para você? Comente e compartilhe sua experiência conosco! 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *