Como a TI apoia a Indústria 4.0?

Quando falamos em IoT (Internet of Things, ou Internet das Coisas), Cloud Computing, Virtualização, Big Data e mobilidade, entramos no mundo da Indústria 4.0, também conhecida como a Quarta Revolução Industrial. Muito provavelmente você já deve ter escutado esse termo, mas a pergunta é: quando ele surgiu?

O conceito de Indústria 4.0 tem sua origem na Alemanha, em 2011, quando Siegfried Dais (Robert Bosch) e Kagermann (German Academy of Science and Engineering) lideraram um estudo de implementação de um modelo de fábrica inteligente. Assim, tem-se que, para a Indústria 4.0, as máquinas, os sistemas, processos e ativos trabalham de forma conectada. Em outras palavras: trata-se da combinação dos avanços das tecnologias da informação e de comunicação.

A Indústria 4.0 tem sido amplamente difundida, especialmente para o setor de produção. No entanto, é preciso nos atentarmos que para a área de TI a Quarta Revolução já é uma realidade há muito tempo.

Indústria 4.0 e TI

A chamada indústria inteligente possui eficiência dos recursos, tem alta capacidade de adaptação e busca que todos os envolvidos nos processos de criação de valor estejam conectados. A ideia é que as etapas de produção sejam cada vez mais autônomas, produtivas e eficientes. Para isso, a Indústria 4.0 utiliza de uma base tecnológica robusta.

Pense na Gestão de Processos, por exemplo. Muito antes de termos o “boom” do conceito de Indústria 4.0 softwares de BPM já eram desenvolvidos para otimizar processos de negócios, reduzir custos e maximizar a produtividade. Imaginando ainda o funcionamento de uma empresa: para que ela opere de modo ágil é preciso que suas áreas sejam alinhadas e comuniquem-se entre si. A área de Tecnologia da Informação sabe disso e busca esse objetivo por meio de mais variados softwares (BPM, ECM, PLM, EQM e por aí vai) e de uma infraestrutura segura de TI.

Portanto, quando falamos em Indústria 4.0 e fábricas inteligentes, temos que lembrar que a TI sempre deu todo o suporte para que processos produtivos sejam cada vez mais eficientes e autônomos, eliminem processos manuais, tenham a sincronização das áreas, conectem a indústria com clientes e fornecedores e, claro, garantam segurança na circulação de dados.

Entendemos que os avanços das tecnologias da informação e de comunicação estão dando todo o suporte para a Indústria 4.0 aprimorar as etapas de produção. Portanto, a pergunta agora é: qual o papel do CIO nesse processo?

O papel do CIO na Indústria 4.0

Indústria 4.0 tem tudo a ver com garantir a segurança da informação. Isso é fácil de entender, já que nessa Quarta Revolução Industrial estamos falando de aumento de circulação de volume de dados estruturados e não estruturados (Big Data). O Big Data é um dos pilares da Indústria 4.0 e, por isso, garantir que a empresa conte com uma infraestrutura de TI mais segura é obrigação dos CIOs.

Sistemas de produção inteligente precisam também contar com a virtualização, a qual permite que processos sejam monitorados remotamente (mais uma vez, algo que o setor de TI entende muito bem). Além disso, por trás da Indústria 4.0 estão as tecnologias de Cloud Computing, as quais são fundamentais para que a Quarta Revolução Industrial saia do papel.

Aliás, ao analisarmos a computação na nuvem e suas vantagens como agilidade, colaboração e flexibilidade, veremos a grande relação existente entre Cloud e Indústria 4.0. Exatamente por isso é que CIOs devem se envolver desde cedo com estratégias 4.0, uma vez que eles possuem todo o know-how para decidir sobre as tecnologias que atuarão a favor do modelo de negócio da empresa.

Além disso, claro, tem toda a questão da segurança citada no início deste tópico. Ao falarmos de conexão entre máquinas, processos e pessoas entramos na esfera de proteção dos dados da empresa. Por isso, para começar a transformar um negócio em 4.0 é fundamental iniciar com segurança em sistemas de informação e infraestrutura de TI.

Concluindo

A Indústria 4.0 carrega consigo o conceito de fábricas inteligentes, mas qualquer empresa, independente do porte, pode entrar nessa nova era. A área de TI, com tecnologias que visam otimizar processos, tornar a circulação de dados segura e agilizar as operações, já contribui há muito tempo com a chamada Quarta Revolução Industrial.

Como apresentado neste artigo, não é possível mencionarmos o conceito 4.0 sem citarmos a necessidade de uma infraestrutura de TI robusta e segura. Sendo assim, para que sua empresa possa caminhar em direção ao futuro, é essencial atentar-se às questões básicas de segurança interna. Sobre o assunto, recomendo a leitura do artigo Cuidados da TI: dicas de como garantir a segurança interna da sua empresa.

 

Gostou deste post? Conte para nós o que achou e fique à vontade para compartilhá-lo com seus colegas. Aproveite e acesse nosso Blog Scurra TI para ficar por dentro de nossos artigos e novidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *