Dicas para uma Automação de TI de sucesso

De uma forma geral, os departamentos de TI das empresas percebem um aumento no número de diferentes tecnologias enquanto equipes e orçamentos permanecem os mesmos (ou, em muitos casos, tornam-se até mais enxutos). Para conseguir lidar com os avanços tecnológicos do setor, sem que para isso seja necessário aumentar os gastos, a área de TI busca por maneiras de impulsionar a eficiência por meio da automatização dos processos. É o que chamamos de Automação de TI.

Mas, o que vem a ser Automação de TI? Resumidamente, Automação de TI é o uso de instruções para criar processos repetidos e que substituem o trabalho manual de um profissional da área. Para isso, ferramentas, frameworks e softwares conduzem tarefas com a mínima intervenção de um administrador.

Em outra oportunidade falei sobre ferramentas de Help Desk que automatizam um fluxo de trabalho para resolução de problemas. Isso seria um exemplo de automação, já que falamos de simplificação de processos com o objetivo de aumentar a produtividade e reduzir custos.

Portanto, a Automação de TI pode abranger desde o simples roteamento automático de formulários ou arquivos PDF até destinatários, até algo de maior complexidade, como o provisionamento automatizado de sistemas de backup e de recuperação.

Já que entendemos que a Automação de TI pode ajudar a empresa a economizar tempo e dinheiro simplificando processos e procedimentos de fluxo de trabalho, acompanhe algumas dicas de como proceder para que a TI de sua empresa seja automatizada.

Como realizar a Automação de TI?

O primeiro passo, claro, é ter um planejamento de como se dará o processo de automação. Além de ter definidas as etapas, é necessário estabelecer os envolvidos, prazos e, claro, como ocorrerá a automação e o que será automatizado.

É muito comum vermos áreas de TI mais concentradas no estágio de execução da automação do que no planejamento em si, o que é um grande erro. Por isso, antes de iniciar o processo, tenha em mente as três etapas que devem ser levadas em consideração para as tarefas de automação:

  • Pré-execução: aqui é hora de decidir o que precisa ser feito, como e quando deverá ocorrer a execução. Também é na pré-execução que são testadas ferramentas e verificados os ganhos que a automação trará.
  • Execução: nesta etapa ocorre a automação propriamente dita. É o que chamamos de “trabalho pesado” no ambiente de TI, onde ferramentas e trabalhos são executados.
  • Pós-execução: neste estágio é importante documentar o que aconteceu. Verifique se a automação saiu como o esperado e se está trazendo os resultados previstos. Caso necessário, é hora de tomar ações corretivas, o que pode significar ter que restaurar o ambiente para o estado inicial (ou seja, antes da automação ser implementada).

Claro que isso é apenas um resumo de como se dá o processo de automação. O importante é que cada passo deve ser muito bem planejado e executado. Para ajudá-lo um pouco mais, acompanhe algumas dicas.

Dicas para colocar em prática a Automação

Como destaquei, o processo de automação de TI exige certos cuidados. Algumas dicas para evitar armadilhas incluem:

  1. Pense sempre no longo prazo. Ao pensar em ferramentas e estratégias para automação de TI, leve em consideração o que fará mais sentido em longo prazo. Importante também garantir que as soluções e/ou ferramentas empregadas tenham flexibilidade para crescer e adaptar-se às mudanças que todo negócio enfrenta.
  2. Teste, teste e teste. Antes de optar por uma ferramenta para automatizar algum processo ou atividade, escolha aquelas que melhores se aplicam aos objetivos e ao seu negócio e separe equipes para testá-las.
  3. Tenha em mente que ao mesmo tempo que a automação torna tarefas mais simples e rápidas, ela também dá uma abertura maior para ataques de hackers. Por isso, nunca descuide da segurança interna e mantenha uma política de segurança de TI atualizada e em funcionamento.
  4. Como tudo em uma empresa, certifique-se de calcular o ROI (Retorno sobre o Investimento) da automação. Para isso, estime a economia de tempo/custo que determinada automação terá e compare com o tempo/custo que é gasto atualmente. Isso ajudará, inclusive, a priorizar a automação de processos e atividades que trarão mais ROI e mais economia de tempo.
  5. Ainda sobre ROI, sempre que uma oportunidade de automação for identificada, certifique-se de comparar o processo existente antes de desenvolver a automação. Depois de desenvolvê-la e aplicá-la, faça uma nova análise e quantifique a economia de tempo e custos. Lembre-se de que qualquer desvio entre os resultados esperados e a realidade pode ser prejudicial para o planejamento estratégico tanto da área de TI quanto da empresa.

Para encerrar, não esqueça: conte com a ajuda de especialistas. Com equipes de TI cada vez mais enxutas, conseguir ter tempo para analisar o que é ideal e trará mais retorno para o seu negócio, acaba nem sempre sendo prioridade. O que é normal, já que o setor possui suas atividades de rotina e que são extremamente necessárias para o bom funcionamento da empresa. Por isso, ao terceirizar essa tarefa contando com profissionais qualificados, as chances de que a automação atinja seus objetivos de reduzir custos e maximizar produtividade com certeza serão muito maiores.

 

Gostou deste post? Conte para nós o que achou e fique à vontade para compartilhá-lo com seus colegas. Aproveite e acesse nosso Blog Scurra TI para ficar por dentro de nossos artigos e novidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *