Fazer backup na nuvem ou em uma ferramenta efetiva?

Bkp-duvida

Nos dias de hoje, nenhuma organização está completamente imune aos impactos negativos causados por ataques virtuais, falhas ou fraudes humanas e mau funcionamento de equipamentos de TI. Estes fatores põem em risco não apenas a segurança dos dados dos negócios, como também a continuidade da empresa no mercado. Neste cenário desafiador, uma das melhores maneiras para se evitar os problemas com possíveis perdas de dados, com consequente perda monetária, é recorrendo às ferramentas de backup.

Estas podem ser entendidas como soluções que realizam uma cópia de segurança dos arquivos da empresa, ‘salvando-os’ caso haja um desastre. Por ser uma tecnologia crucial para qualquer negócio, muitos serviços de armazenamento em nuvem, como Google Drive, OneDrive e Dropbox, estão oferecendo recursos para backup. Mas o que muitos gestores não sabem é que nem todos são indicados para o ambiente de TI de uma empresa. A seguir, descubra se é melhor você fazer backup em um serviço de armazenamento ou em uma ferramenta exclusiva para este fim:

Backup em nuvem e em uma ferramenta específica

É comum os gestores se confundirem com esta questão. Uma ferramenta efetiva para backup é aquela que restaura grandes quantidades de dados perdidos, dando a um sistema a capacidade de voltar a trabalhar em um curto período de tempo. Isso porque ele realiza, periodicamente, diversas cópias de dados que podem ser mantidas por dias ou até semanas. Com esta ferramenta, os gestores conseguem fazer backups de suas informações corporativas quantas vezes foram necessárias e quando quiserem, em um ambiente online.

Já os serviços de armazenamento em nuvem, como Google Drive, Amazon Cloud Drive, Dropbox, iCloud, OneDrive e ADrive, fazem uma ‘ponte’ entre o armazenamento interno de um computador ou dispositivo móvel e a cloud computing. No entanto, nem todos apresentam recursos adequados para o ambiente de TI de uma empresa, pois são mais voltados para o consumidor. Por não oferecerem controle de permissão para gravação, estes serviços deixam os dados corporativos expostos a vírus, malwares e exclusões acidentais.

Além disso, se o dispositivo do usuário for infectado por uma ameaça virtual, o aplicativo do serviço de armazenamento em nuvem instalado no aparelho será facilmente ‘contaminado’, assim como todos os dados corporativos da empresa. Uma ferramenta efetiva para backup, além de não permitir gravações tão simplistas, possui alta capacidade de mídia, oferece um baixo custo de armazenamento por GB e provê leitura de alta performance. Com ela, a equipe de TI consegue resolver rapidamente os problemas que venham a ocorrer.

Qual a melhor medida de prevenção?

No mercado, não é raro encontrarmos casos de pequenas e grandes empresas que foram pegas de surpresa por acontecimentos imprevistos, seja por ataques virtuais, seja por falhas humanas, que as fizeram ‘desligar’ completamente por horas, dias e até meses. Quando algum desastre ocorre, os processos e atividades empresariais param de funcionar, ocasionado a instabilidade na empresa e a perda de recursos financeiros e vantagens competitivas por causa do tempo de inatividade.

Por conta disso, inúmeros especialistas em tecnologia recomendam o uso de ferramentas de backup, uma forma bastante conveniente e eficaz de armazenar dados críticos de negócios. As características desta solução, quando aliadas ao uma estratégia de gerenciamento de dados, são capazes de dar aos gestores a capacidade de restaurar rapidamente as grandes quantidades de dados perdidos, evitar gastos relacionados à perda de informação e melhorar a eficiência da equipe de TI da organização.

E então, qual das duas ferramentas é a melhor para você fazer um backup? Está em busca de uma solução de ferramenta específica para implementar em sua empresa? Entre em contato conosco ou deixe um comentário no campo abaixo!

2 Comentários
  1. 1 ano ago
    Andre Matias

    O problema é achar que o backup/restore corporativo é igual ao doméstico…

    Abraço

    Responder
    • 1 ano ago
      Sadi

      É verdade.. ainda há quem confunda algumas soluções de file-sharing como Dropbox, Google Drive, OneDrive como ferramentas de BKP em nuvem. Eis o grande desafio da área de TI de exemplificar estas diferenças.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *