Firewall: o que você precisa saber sobre segurança da informação

Quando se fala em segurança de PCs e redes de computadores, a palavra firewall logo aparece na conversa. No entanto, muitas pessoas ainda desconhecem o que é, qual a função dessa ferramenta e por que sua instalação é tão importante. O firewall controla a transferência de dados entre o computador e a internet. Dessa forma, impede que o PC ou a rede sejam invadidos por hackers ou acessados por softwares maliciosos.

As primeiras versões de firewall exigiam que o administrador estabelecesse regras com base em parâmetros de TCP/IP, tais como endereço de origem e destino dos dados, o tipo de protocolo, portas e uma série de variáveis. Porém, essas ações exigiam do profissional um alto nível de especialização técnica e conhecimentos em redes.

Hoje, as versões mais modernas da ferramenta, conhecidas como Next Firewall Generation, simplificam a tarefa de controlar o fluxo de dados. A definição das regras é feita de maneira intuitiva. Com isso, além da segurança, o firewall assume o papel de instrumento de garantia de produtividade na empresa. A preocupação não se restringe à preservação da integridade das informações. Ela se estende à produtividade da companhia. Um exemplo atual é o controle do acesso de funcionários às redes sociais.

Como funciona 

O firewall age como uma barreira de proteção que monitora o acesso de conteúdos maliciosos ou indevidos à rede. Ele pode ser um software ou hardware específico para a função, que se coloca entre o link de comunicação e o computador. As regras de bloqueio são estabelecidas pelo administrador da rede, cabendo ao firewall garantir que as orientações sejam seguidas à risca. Qualquer exceção ao protocolo deve ser explicitada pelo gestor da rede.

Muitos usuários têm dificuldade para entender como funciona o firewall. Imagine uma casa – o seu computador – que precisa ser protegida de invasores, ladrões ou simplesmente de vizinhos fofoqueiros. O firewall coloca tranca nas portas e janelas, põe grades de proteção nos muros e instala alarmes para detectar a presença de intrusos. Assim, as pessoas autorizadas a entrar e sair da casa circulam livremente, sem qualquer tipo de contratempo.

Se o dono da casa for criterioso, ele pode definir em que cômodos da casa cada pessoa pode entrar. Assim, ele garante, por exemplo, privacidade. O proprietário do imóvel é o gestor da rede; as pessoas que circulam pela casa, os usuários dos computadores.

Uma confusão comum entre usuários com pouca experiência diz respeito à utilização do firewall e de programas antivírus. Um complementa a ação do outro. Enquanto o firewall controla o acesso ao PC ou à rede durante o fluxo de dados, o antivírus combate pragas e arquivos infectados que podem vir em arquivos ou programas baixados pelo usuário.

Software ou hardware 

O firewall pode ser um programa ou um computador dedicado apenas a cumprir a função de “guardião” da rede. Até pelo custo e pela capacidade de administrar redes com muitos computadores interligados, o uso de hardware como firewall costuma ser a opção escolhida pela maioria das empresas.

Mas, independentemente da opção software ou hardware, o mais importante é a definição dos protocolos de segurança que a ferramenta utilizará no controle do fluxo de dados na rede. No caso de redes corporativas, o caminho natural é contar com a consultoria de uma empresa especializada. Ela terá condições de definir parâmetros adequados de segurança, estabelecendo níveis de permissão para cada usuário.

Você ainda tem alguma dúvida sobre o uso de Firewalls? Compartilhe com a gente nos comentários.

Sem comentários