Glossário de TI: principais termos que usuários precisam conhecer

A equipe de suporte de TI está constantemente monitorando os sistemas e as redes de computadores de uma empresa. Para realizar suas funções, os membros do time utilizam algumas palavras que podem parecer grego para muitos usuários. Pensando nisso, a proposta deste post é esclarecer alguns dos termos mais usados.

Confira o Glossário de TI:

Banco de dados: estrutura de dados do qual empresas extraem informações. Muito comum ouvirmos falar de SGBD, ou Sistema Gerenciador de Banco de Dados, que se trata de um programa de gerenciamento de dados. Tipos de SGBD incluem: SQLServer, MySQL, FirebirdSQL, Microsoft Access e mSQL.

Cavalo de Troia: é um malware que se mascara em programas aparentemente legítimos. Cavalos de Troia funcionam como programas independentes que operam secretamente. Geralmente roubam senhas ou sobrecarregam o sistema.

Certificado Digital: um arquivo eletrônico que tem a função de atuar como se fosse uma assinatura digital. É ele que garante proteção às transações eletrônicas.

DHCP: o protocolo DHCP significa Dynamic Host Configuration Protocol (Protocolo de Configuração Dinâmica de Endereços de Rede). Trata-se de um protocolo utilizado para atribuir dinamicamente um endereço IP (abaixo explico sobre isso) a qualquer dispositivo em uma rede. O objetivo é que esses dispositivos comuniquem-se utilizando o IP.

Firewall: é uma parede de proteção, pois controla a transferência de dados entre o computador e a internet. Dessa forma, impede que o PC ou a rede sejam invadidos por hackers ou acessados por softwares maliciosos. É diferente de antivírus e explico isso neste artigo.

FTP: O File Transfer Protocol (Protocolo de Transferência de Arquivos) é utilizado para transferir arquivos online.

Gateway: une duas redes para que os dispositivos em uma rede possam se comunicar com os dispositivos em outra rede.

HD: também conhecido como Disco Rígido (tradução do inglês Hard Disk), é um componente de hardware do computador onde os dados estão armazenados.

IMAP: acrônimo para Internet Message Access Protocol. Trata-se de um protocolo padrão para acessar e-mail. É o método mais recomendado quando utilizamos vários dispositivos para verificar nossos correios eletrônicos. Existe ainda o POP, e falo sobre ele mais abaixo.

IP: sigla para Internet Protocol, ou Protocolo da Internet. Trata-se da identificação de cada computador conectado a uma rede.

Memória do computador: componentes de um sistema capazes de armazenar dados temporária ou permanentemente.

Navegador: chamados de browser, em inglês, são programas utilizados para acessar a internet. Exemplo de navegadores: Chrome, Internet Explorer e Mozilla.

POP: acrônimo para Post Office Protocol, assim como o IMAP o POP é um protocolo para acesso aos e-mails. Quando falamos de POP estamos querendo dizer que seus e-mails são baixados do seu provedor de serviços de Internet para o seu próprio computador pessoal e (geralmente) excluídos do servidor.

Sistema: é bem comum referenciarmos o ERP quando falamos em sistemas. Nesse caso, sistemas ERP são um tipo de software que facilita o fluxo de informações entre as áreas de uma empresa.

SPAM: os famosos e-mails indesejados. São vários os perigos do SPAM. Para saber mais, acesse este post.

TeamViewer: software muito utilizado para suporte remoto, acesso remoto, conferência online, compartilhamento da área de trabalho e transferência de arquivos entre PCs.

USB: sigla para Universal Serial Bus. O USB permite a conexão de vários periféricos ao computador e dispositivos móveis, como mouses, teclados, pendrives, HDs externos, entre outros.

Virtualização: criação de uma versão virtual um servidor, recurso de rede, sistema operacional, um dispositivo de armazenamento (storage). Neste artigo falo mais sobre virtualização.

Vírus: programa ou código projetado para infectar arquivos e programas ou para danificar seu computador. Geralmente, os vírus corrompem arquivos do sistema, desperdiçam recursos e destroem dados.

VNC: sigla para Virtual Network Computing, o VNC é um tipo de software de controle remoto que possibilita o controle de outro computador por uma conexão de rede.

Worm: tipo de malware que atinge redes inteiras de dispositivos “pulando” de um PC para outro. Ou seja, ele se instala no computador e procura uma maneira de espalhar-se para outras máquinas. Basicamente, worms procuram brechas no sistema operacional e começam a transmitir cópias de si mesmos sem permissão em e-mails (os famosos anexos infectados) ou se espalham pelas redes ou pelos drives USB.

 

E aí, gostou do Glossário de TI? Caso ele tenha sido útil a você, fique à vontade para compartilhá-lo com seus colegas. Para outros artigos, acesse o blog da Scurra.

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *