Planejamento de TI: você está fazendo isso certo?

De uma maneira resumida, o Planejamento de TI busca maximizar o impacto da TI em toda a organização ao mesmo tempo em que controla os gastos e gerencia as mudanças necessárias. Ele deve estar alinhado à estratégia da empresa e, claro, cumprir o orçamento. Contudo, ao falar em estratégia da organização precisamos ter em mente as claras mudanças que vivenciamos no ambiente de negócios.

Se as organizações se preocupam mais e mais em adaptar-se às mudanças dos ambientes interno e externo – que são constantes – o mesmo deve ocorrer com o Planejamento de TI. Isso significa que um bom Planejamento de TI deve ser orientado aos negócios, flexível e revisado com frequência, características essas que estão cada vez mais presentes também no plano estratégico das empresas.

Para ser mais específico, vivemos em um momento em que um Planejamento de TI que vislumbra um horizonte de 5 e 10 anos vai perdendo espaço. Destaco dois motivos que reforçam a ideia:

  1. A mudanças nas estratégias das empresas, que devem ter capacidade de responder rapidamente às alterações dos ambientes interno e externo,
  2. A tecnologia que avança de forma acelerada, fazendo com que nós, da área de TI, precisemos também nos adaptar com rapidez.

Por isso, a pergunta é:

Como fazer um Planejamento de TI eficaz?

Faz tempo que um plano de TI deixou de ser um resumo do investimento que a área precisará fazer na empresa, ou das tecnologias a serem implementadas. Muito além disso, o Planejamento de TI deve estar alinhado com a estratégia da empresa, ou seja, com os objetivos que a organização quer atingir.

Outro fator a considerar é o horizonte do Planejamento. Com as mudanças na tecnologia e no ambiente empresarial (especialmente a competitividade), os líderes de TI devem certificar-se de que trabalham com flexibilidade e devem se concentrar em um horizonte de médio ou curto prazo.

Sendo assim, a regra de ouro é ajustar o Planejamento de TI ao ritmo do negócio. Por exemplo, líderes de TI em empresas focadas no consumidor deverão fazer mudanças com muito mais frequência.

Se o plano de TI deve ser flexível, como resolver essa questão?

Em janeiro de 2018 o site CIO abordou o assunto na matéria intitulada “Em TI, o planejamento de longo prazo acabou. O horizonte está mais próximo”, e trouxe à tona a questão da terceirização da TI. De acordo com eles “trazer terceiros também pode ajudar. Às vezes, os parceiros de negócios sabem o que querem, mas não conseguem articular isso de uma maneira que o departamento de TI consiga entender – ou ‘há um milhão de coisas que são prioridades e que o CIO precisa fazer apenas para manter as luzes acesas’, aponta o diretor da Navigant Consulting, Greg Crouse”.

Nós, da área de TI, sabemos que CIOs e profissionais de TI se preocupam com diversos outros assuntos no dia a dia de suas funções que vão muito além de lidar com um Planejamento de TI. Para resolver essa questão, é recomendado que a empresa conte com uma parte neutra (nas palavras da matéria do CIO) que trará uma visão de fora do que a organização precisa, em termos de Tecnologia da Informação, para manter-se atualizada e competitiva.

Além disso, uma terceirizada que entende da área de atuação do cliente está muito mais atenta às mudanças de mercado e preocupa-se exclusivamente em adaptar essas mudanças de uma maneira que faça sentido tanto para a estratégia da empresa, quanto para o orçamento.

Por isso, se CIOs e profissionais de TI não têm tempo para atuar com revisões constantes do Planejamento de TI (justamente porque estão focados em questões mais estratégicas), uma boa solução é contar com o apoio de uma terceirizada que atuará em duas vertentes:

  • Levantamento do que é necessário em termos de tecnologia para a empresa conseguir alcançar suas metas;
  • Acompanhamento das necessidades da empresa.

Com isso, o Planejamento de TI passa a ser definido por prazos menores, pois a terceirizada atuará constantemente para garantir que a organização tenha a tecnologia como aliada, tanto para alavancar resultados, quanto para cumprir com seus objetivos estratégicos.

Por fim…

Pensando na pergunta do artigo, esperamos que ela também sirva como reflexão para você avaliar como o Planejamento de TI é realizado na sua empresa. Claro que não existe uma única regra para todas as organizações, exatamente por isso que contar com uma ajuda extra é tão importante nessa etapa de planejar. Afinal, nada como alguém de fora para avaliar melhor as dores da empresa e suas verdadeiras necessidades.

Caso você queira entender mais sobre o assunto, recomendamos o artigo 5 vantagens de terceirizar a TI de sua empresa. E se você quiser conversar mais a respeito, entre em contato. Será um prazer ajudá-lo!

 

1 Comentário
  1. 7 meses ago
    Wendeu Marinho

    Acredito que toda TI deve se planejar para ter uma maturidade aceitavél! Vale a leitura!!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *