Quem é o consumidor dos serviços de TI?

Em um primeiro momento, ao pensarmos em consumidor dos serviços de TI fazemos uma ligação entre empresas que oferecem tais serviços, como a Scurra, e organizações que as contratam. Ou seja, pensamos em usuários externos. No entanto, é muito importante entender que na área de TI todo o usuário é um cliente, seja ele interno ou externo. E por qual motivo isso é importante?

A questão primordial a levarmos em consideração aqui é que quando falamos em usuários internos estamos nos referindo a todos os colaboradores de uma empresa. Isso significa que se você tiver algum funcionário que esteja com problemas relacionados à TI é bem provável que o fato esteja causando prejuízos para seu negócio.

Analise o seguinte: se não todos, praticamente todos os processos da sua empresa recebem o suporte da tecnologia. Imagine que não haja monitoramento dessa infra de TI e que, por consequência, ocorram problemas estruturais ou operacionais de equipamentos que impeçam usuários internos de exercerem suas atividades. Já pensou o caos?

No caso do nosso exemplo, um monitoramento NOC resolveria, mas o que quero destacar aqui é que o consumidor dos serviços de TI que está dentro da sua empresa merece tanta atenção quanto os usuários externos que podem ser seus clientes.

O consumidor interno dos serviços de TI deve ser a prioridade da sua empresa

Empresas investem tempo e dinheiro na experiência do usuário cliente, no entanto, muitas vezes negligenciam a experiência do usuário interno. O fato é compreensível, afinal, são os clientes que trazem dinheiro para nossos caixas.

Atingir metas de produtividade torna-se algo cada vez mais importante no atual ambiente de negócios. A fim de que essas metas possam ser atingidas, os colaboradores contam também com toda uma estrutura de software e ferramentas de TI. Para garantir o sucesso de toda a empresa, tudo precisa estar funcionando de acordo.

Como ajudar os consumidores internos dos serviços de TI?

Para que sua organização seja um local produtivo o primeiro passo é cuidar dos seus próprios processos, sistemas internos e tecnologia. A má experiência dos consumidores de TI que estão trabalhando para fazer sua área funcionar e trazer resultados é prejudicial para a motivação. Logo, é prejudicial para o negócio como um todo.

Muitas vezes, questões aparentemente pequenas podem estar impedindo a empresa de atingir suas metas e até mesmo de crescer. Focar nas necessidades dos usuários internos pode parecer algo “pequeno” à primeira vista, mas tenha certeza que varrer problemas relacionados à TI para baixo do tapete não vai ajudar a trazer resultados.

Por isso, é essencial fazer um mapeamento das dificuldades dos consumidores internos dos serviços de TI. Se os seus funcionários gastam a maior parte do tempo lutando com sistemas inadequados, falta de segurança, falhas de infraestrutura, máquinas lentas, tecnologia obsoleta e um software que deixou de funcionar por falta de renovação de licença (para citar alguns exemplos), de nada adianta ter um planejamento estratégico, pois a empresa não está fornecendo ao seu colaborador a estrutura que ele precisa para exercer suas atividades.

Para  fechar: a Gestão de Riscos de TI

São vários os riscos de TI e comento sobre o tema no post Gestão de riscos de TI: gerencie ameaças e vulnerabilidades de sistemas e segurança. Ao identificar, monitorar e gerenciar potenciais riscos de segurança ou tecnologia da informação do consumidor interno dos serviços de TI conseguimos eliminar ou minimizar os impactos negativos.

Caso você precise de ajuda ou queira entender melhor o tema, entre em contato ou acesse www.scurra.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *