Realidade Virtual x Realidade Aumentada: entenda os conceitos

Se tem algo que nós, da área de TI, gostamos, são as novidades tecnológicas. Duas que chamam bastante atenção (e nem são tão novas assim) são a Realidade Virtual e a Realidade Aumentada. Quem não lembra da febre Pokémon Go ou não ficou curioso com o Google Glass? E o PlayStation VR, você já ouviu falar?

Apesar de serem ligados ao entretenimento, tanto a Realidade Aumentada quanto a Realidade Virtual são dois conceitos utilizados também no mundo corporativo. A tecnologia permite que catálogos de produtos ganhem vida. Para você entender do que estou falando, dá uma olhada no que fez a Cervejaria Leuven, de Piracicaba (SP).

Ao observar os rótulos físicos das garrafas com uma câmera de smartphone ou tablet, os personagens estampados ganhavam vida e informações complementares eram exibidas. O teaser da campanha pode ser visto aqui. Ação semelhante também fez a Heineken.

Bom, com isso, a pergunta é: você sabe a diferença entre Realidade Virtual e Realidade Aumentada?

O que é Realidade Virtual?

Conhecido também por Virtual Reality (ou VR), a Realidade Virtual busca a imersão do usuário em um ambiente virtual gerado por um computador. Com a VR o usuário sente-se como se estivesse experimentando a realidade simulada em primeira mão por meio de estímulos auditivos e visuais.

Experiências mais avançadas de Realidade Virtual chegam a proporcionar liberdade de movimento, ou seja, as pessoas podem se mover em um ambiente digital. Controladores manuais especiais podem ser usados para melhorar as experiências de VR.

Para experimentar a Realidade Virtual é preciso utilizar um headset VR conectado a um computador (como o Oculus Rift), a um console ( como PlayStation VR) ou a um smartphone. Há ainda dispositivos autônomos, como o Google Cardboard.

E como aplicar a tecnologia aos negócios? Via de regra, todo processo que pode ser realizado no mundo físico (atendimento ao cliente, marketing, finanças, RH e produção) pode ser simulado em Realidade Virtual. A tecnologia abre as portas para que empresas apresentem seus produtos de maneira diferente.

Lojas podem apresentar um produto sem tê-lo fisicamente. Clientes podem testá-los antes de comprá-los, o que muda por completo a experiência de compra. Imagine um catálogo de produtos com Realidade Virtual. O usuário coloca os óculos e é como se ele fosse levado para um novo cenário, com o objeto, em tamanho real, na sua frente.

O que é Realidade Aumentada?

Do inglês Augmented Reality (AR), a Realidade Aumentada é desenvolvida em aplicativos e utilizada em dispositivos móveis. Seu objetivo é o de misturar componentes digitais no mundo real.

Na Realidade Aumentada os usuários podem interagir com o mundo real enquanto um conteúdo digital é adicionado. Talvez o maior exemplo até o momento de AR seja o Pokémon Go. Para poder usufruir da Augmented Reality basta baixar um aplicativo de AR, como no exemplo das duas cervejas que comentei na introdução.

É possível também utilizar a Realidade Aumentada em catálogos de produtos. Nesse caso, a pessoa abre um aplicativo em seu celular ou smartphone, aponta a câmera para o catálogo e o produto “salta” do papel.

Diferença entre Realidade Virtual e Realidade Aumentada

Um usuário consegue experimentar a Realidade Virtual com um headset, pois é o equipamento que permite às pessoas controlarem e navegarem em suas ações em um ambiente destinado a simular o mundo real. Já a Realidade Virtual necessita de um aplicativo instalado em laptops, smartphones e tablets.

Outra diferença entre as duas tecnologias é que a Realidade Virtual cria sua própria realidade completamente gerada por computador. A AR, por outro lado, cria as experiências adicionando componentes virtuais, como gráficos ou imagens. Em outras palavras, seria como se a Realidade Aumentada adicionasse uma nova camada de interação com o mundo real.

Para entender melhor as diferenças entre VR e AR, pense no catálogo de produtos. A Realidade Virtual busca uma experiência imersiva. Sua função é a de fazer o usuário vivenciar algo que não existe. Por exemplo, ao colocar um óculo de Virtual Reality para ver um catálogo de carros o usuário é levado a uma montanha e consegue andar ao redor do carro, ou, até mesmo, sente como se estivesse dentro do carro.

Já a Realidade Aumentada tem por objetivo trazer elementos que não existem, mas sem que para isso seja crido um cenário. Por exemplo, no catálogo de carros, ao utilizar um app de AR, é como se o carro pulasse da página e o usuário pudesse vê-lo em sua frente. A Realidade Aumentada trata puramente de projeções de objetos, planilhas, gráficos, entre outros, para que possa haver uma interação.

E aí, o que achou?

Conseguiu entender as diferenças entre Realidade Virtual e Realidade Aumentada? Com toda certeza, cada vez mais ouviremos dessas tecnologias, por isso é importante entendermos bem cada conceito.

Já que você está aqui, que tal agora ficar por dentro nas novidades da TI? Acesse o blog da Scurra, acompanhe nossos materiais e mantenha-se informado. E para conhecer sobre nosso trabalho, acesse nosso site e/ou entre em contato. Será um prazer falar com você.

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *