Tecnologia da Informação: nem sempre estamos falando de inovação

Hoje já não existem dúvidas de que a Tecnologia da Informação é um pilar essencial para garantir que todos os departamentos de uma empresa (RH, financeiro, comercial etc.) tenham um bom funcionamento e tragam resultados. É a TI uma das grandes impulsionadoras da inovação e, como dizem por aí, a inovação é o caminho para o sucesso dos negócios.

Fazendo uma analogia, a inovação no ambiente empresarial é hoje o que o vapor foi para a revolução industrial. Em outras palavras: é algo transformador. Se a inovação precisa da Tecnologia da Informação, logo entendemos que a TI deve também ser considerada a espinha dorsal da organização.

No entanto, mesmo sendo a TI um setor de inovação, existem questões aparentemente simples e que são colocadas em segundo plano. São itens que por não serem tratados com a criticidade que deveriam acabam atrapalhando inclusive iniciativas de inovação dentro do ambiente empresarial.

Discussões que ainda precisamos ter na área de Tecnologia da Informação

Vírus, segurança da informação, licenciamento de software, controle de acessos e pastas compartilhadas sem permissionamento adequado e restritivo são apenas alguns dos problemas que compõem os quadros de diversas empresas. Muitas organizações não realizam uma Auditoria em Segurança da Informação, a qual faz uma avaliação de como anda a segurança do sistema de informação do negócio. Sendo assim, não sabem que existem ameaças que podem atrapalhar a produtividade dos funcionários e os ganhos da empresa como um todo.

Dentre essas ameaças estão os conhecidos vírus e malwares e os ataques de engenheiros sociais. Por utilizarem antivírus gratuitos, muitas empresas não têm a proteção de um firewall que analisa o tráfego da rede e busca por códigos maliciosos.

Assim como auditorias são esquecidas, o mesmo ocorre com a Política de Segurança da TI, um documento que estabelece regras, normas, métodos e procedimentos que todos os funcionários devem seguir. É na política de segurança, por exemplo, que são definidos diretórios com permissão de acesso para compartilhamento de informação (evitando o vazamento de dados).

E para citar mais um exemplo lembramos do licenciamento de software. Na corrida para cortar gastos é comum vermos empresas recorrendo à pirataria. Além de pirataria ser um crime, a não utilização de um software original torna a empresa vulnerável devido à falta de atualizações e suporte, por exemplo.

Tão importante quanto os licenciamentos é a renovação dos mesmos e dos contratos de garantia. Perder um prazo de renovação não apenas traz problemas ao financeiro da empresa, como pode representar perda de desempenho, pois será necessário interromper o uso de algum programa por questões contratuais.

Por fim: nem tudo é sobre inovação

Como você pode ver, apesar de a inovação ser essencial, a Tecnologia da Informação precisa ainda cuidar de questões aparentemente básicas mas que quando esquecidas podem ser um entrave para qualquer iniciativa de inovação.

Como sua empresa lida com os assuntos abordados aqui? Se precisar de ajuda, conte com a Scurra! Deixe um comentário ou faça contato conosco!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *