Você conhece a importância do licenciamento de software?

clean-coding-best-practices.jpg

O licenciamento de software nada mais é do que a autorização para a utilização. Ou seja, quando uma empresa compra licenças, ela recebe autorização para utilizá-lo, assim como especificações do que os usuários podem ou não fazer com a solução. Existem diferentes tipos de licenças de software. Alguns baseiam-se no número de máquinas no qual o sistema licenciado pode ser executado, enquanto outros são baseados no número de usuários. A extensão do licenciamento é feita conforme acordo entre a empresa desenvolvedora e a empresa que compra.

A maioria das licenças de software de computadores pessoais permitem que o usuário execute o programa em apenas uma máquina e fazem cópias do software apenas para backup de propósitos. Algumas licenças também permitem a execução dos softwares em computadores diferentes, desde que os usuários não usem as cópias simultaneamente, e outras permitem utilização simultânea em diferentes máquinas.

Para as empresas, o mais comum é o licenciamento por quantidades de usuários, porém ele pode ser para a utilização de todas as pessoas de um determinado ambiente (filia, matriz etc).

Por que as licenças de software são importantes?

Algumas empresas não entendem como funcionam as licenças de software ou simplesmente optam por ignorá-las, o que pode se tornar um problema sério. Um software original pode ser caro e algumas organizações acreditam que podem “deixar de gastar com isso”, ignorando termos de licenciamento e fazendo coisas como a instalação em vários computadores quando a licença é para um único usuário ou mesmo usando uma cópia pirata. A utilização de software fora dos termos da licença é classificada como pirataria e pode acarretar em acusação de apropriação indevida.

No entanto, ter a certeza de que o sistema utilizado é o original, garante à empresa segurança da informação, pois soluções piratas podem conter vulnerabilidades devido à falta de atualizações e suporte, por exemplo.

Outro ponto importante é a performance da solução. Softwares piratas costumam apresentar problemas no processamento das informações – e uma empresa que os utiliza não terá suporte da empresa desenvolvedora da solução original.

Como selecionar a licença de software correta?

As principais coisas que você precisa pensar na hora de comprar um software são o que será usado (quais módulos e funcionalidades atenderão os processos do seu negócio), quantas pessoas vão usá-lo e em quantos computadores será instalado.

Certifique-se também de que a licença tenha sido projetada para organizações com fins lucrativos, pois sistemas governamentais, por exemplo, não podem ser utilizados por empresas.

O que pode acontecer se a empresa usar software sem licença ou quebrar os termos da licença?

As multas podem ser pesadas. Acredite, é muito melhor garantir que sua empresa está usando as licenças de software corretas.

Obtenha informações sobre pirataria de software, bem como a legislação internacional que regula a atividade e as boas práticas no site da Software Business Alliance.

Conclusão

Compreender o licenciamento de software e fazer a compra das licenças corretas para suas necessidades também pode ajudar sua empresa a economizar dinheiro. Ao invés de comprar várias licenças para um único usuário, você pode negociar com a empresa fornecedora uma licença para múltiplos usuários, por exemplo.

Sem contar que a aquisição da solução original não implica em riscos de processos por apropriação indevida e pirataria, além da garantia de qualidade. Ao adquirir um sistema pirata, você corre o risco de colocar toda sua operação em risco e não poder contar com ninguém na hora em que os problemas aparecerem. Isso custa muito caro.

Como sua empresa lida com as licenças de software? Se precisar de ajuda, conte com a Scurra! Deixe um comentário ou faça contato conosco!

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *