Antena para Internet das Coisas chega em Joinville

De acordo com notícia publicada no site da Prefeitura de Joinville, a cidade ganhou, no dia 23 de agosto, sua primeira antena da rede de Internet das Coisas (IoT). A antena, instalada pela WND Brasil (parceira nacional da Sigfox, provedora líder mundial em serviços de comunicação dedicada à IoT) na Rádio Udesc, faz parte de uma ação do projeto Join.Valle, realizada pela Prefeitura.

O objetivo da instalação da rede IoT em Joinville é o de fornecer conectividade para o desenvolvimento de sensores que serão utilizados para os mais variados fins como segurança, abastecimento de água e luz, além de aplicações na Indústria 4.0. Isso é apenas mais uma das comprovações de que a Internet das Coisas está cada vez mais próxima. Para você ter uma ideia, já existem 200 antenas implantadas no Brasil.

Cidades com infraestrutura de IoT são as chamadas cidades inteligentes. Isso significa, por exemplo, um melhor gerenciamento do tráfego (com semáforos funcionando de acordo com informações de trânsito), melhoria na gestão de estacionamentos (em muitos shoppings do Brasil já há sensores apontando vagas disponíveis), aprimoramento no gerenciamento de ativos (como postes, telefones públicos, pontos e ônibus), meio ambiente (controle de esgotos e qualidade de água), segurança (câmeras nas ruas com sensores para apoiar o trabalho da polícia) etc.

Destacamos que a lista de benefícios da Internet das Coisas é muito maior e uma cidade chamada de inteligente vai além do citado, mas o que é preciso ter em mente é que a IoT está cada vez mais perto de nós.

No artigo Internet das Coisas e a necessidade de proteger a infraestrutura de TI da sua empresa falamos que a IoT engloba tudo que está conectado à internet, ou seja, são dispositivos conectados e que conversam entre si. Além disso, mostramos que a segurança é um dos pilares da IoT.

Além de cidades inteligentes, empresas se beneficiam com a Internet das Coisas. Por isso, como não há dúvidas de que IoT já tem aplicação prática, é importante que seu negócio esteja preparado. Por isso, não esqueça de dois pontos cruciais:

#01 – Proteja a nuvem. Uma infraestrutura segura de Internet das Coisas é sinônimo de dados criptografados de maneira correta, além de controle de acesso por meio de mecanismos de autenticação.

#02 – Proteja a rede e os dados que nela circulam. Dados criptografados são essenciais, mas para proteger a infraestrutura de IoT contra ataques é igualmente necessário fazer uso de técnicas de proteção de integridade desses dados.

Claro que além desses pontos outros devem ser levados em consideração e falamos sobre isso neste artigo. É importante destacar que, como os dados estão sempre interagindo com nuvem, TI tradicional e virtual, além de dispositivos de ponto final, a arquitetura de segurança deve ser automatizada e integrada. Sendo assim, contar com a ajuda de especialistas é fundamental!

 

Gostou deste artigo? Conte para nós o que achou e fique à vontade para compartilhá-lo com seus colegas. Aproveite e acesse nosso Blog Scurra TI para ficar por dentro de nossos artigos e novidades.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *